Por equilíbrio e resgate, Roth se apega a retrospecto em nova estreia no Inter

Últimas Notícias



Categorias

Roth faz sua estreia pelo Inter nesta segunda-feira
Roth faz sua estreia pelo Inter nesta segunda-feira
(Foto: Ricardo Duarte / Internacional / Divulgação)

Por equilíbrio e resgate, Roth se apega a retrospecto em nova estreia no Inter

Treinador comanda Inter pela 1ª vez, em sua quarta passagem, nesta segunda, contra a Chapecoense; leva à Arena Condá histórico invicto em estreias pelo Colorado

Esporte
15 de agosto de 2016 às 10:01:19 232 visualizações

As ideias de futebol de Celso Roth são conhecidas e decantadas por todos. Em especial pelos colorados, que sabem bem de seu primor por construir equipes equilibradas, com prioridade para um sistema defensivo guarnecido. Tanto que o buscaram como "bombeiro" para findar a série de 11 jogos sem vitórias no Brasileirão. O treinador dá a a largada a sua quarta passagem pelo Colorado nesta segunda-feira, diante da Chapecoense, com urgência por um resultado positivo. Ao menos levará à Arena Condá um trunfo no retrospecto em estreias pelo clube.

De fato, Roth está invicto nas primeiras partidas que comandou em suas três experiências anteriores à beira do campo pelo Colorado. Em contrapartida, só iniciou com o pé direito em uma delas. São dois empates, contra Brasil de Pelotas, em 1997, e Guarani, em 2002, e apenas uma vitória, diante do mesmo Guarani, em 2010, ano em que assumiu o trabalho em andamento de Jorge Fossatti e levou o Inter ao bi da Libertadores (confira as estreias na tabela abaixo).

Adepto ferrenho ao trabalho, Roth, porém, passa longe de idealizar seu retrospecto como fator decisivo para o sucesso diante da Chape. O treinador se apega à semana de treinamentos no comando do elenco. Após ter assumido o comando da equipe já na terça-feira, ao lado da "Swat" colorada, formada ainda pelo vice de futebol Fernando Carvalho, o diretor Ibsen Pinheiro e o executivo Newton Drummond, o Chumbinho, o técnico comandou sete atividades com bola.

O tempo, claro, é escasso, mas suficiente para Roth começar a atribuir suas ideologias à equipe. O técnico alternou entre trabalhos táticos, de fundamentos e de bolas paradas. Deu foco principal à compactação de seus comandados, tanto nas jogadas ofensivas quanto nos momentos de defesa.

– Me preocupei muito com os volantes quando estou atacando. Não posso ficar só compacto defendendo, mas atacando, também. Se perdermos a bola, temos que estar lá para retomá-la. É um hábito de treino. No jogo fica melhor, mais fácil. É isso que estou tentando colocar. A bola parada define jogo. Preciso me preocupar, mesmo. A Chapecoense tem essa característica. É uma preocupação, mas não só para esse jogo – afirma o treinador.

O técnico garante que a aceitação dos atletas a sua metodologia de trabalho não será um problema nesta arrancada no Brasileirão – até porque Roth é conhecido por assumir equipes com a temporada em andamento. Nestes primeiros dias, o comandante se ateve a explicitar as funções que espera de cada um de seus comandados.

– Eu tenho uma metodologia. Sempre fui muito cuidadoso com a questão tática. O time precisa saber o que os jogadores precisam fazer em cada função. Isso gera cobrança entre eles. Quando se sabe, fica mais fácil. É o que tenho feito sempre. No Inter, a aceitação é muito boa. Ainda mais quando entro com a competição em andamento – ressalta.

>> CHAPECOENSE X INTER - 20ª RODADA

Local: Arena Condá, em Chapecó (SC).
Data e horário: segunda-feira (15/08), às 20h.
Provável time do Inter: Marcelo Lomba; Eduardo, Paulão, Ernando e Artur; Fernando Bob, Fabinho, Seijas, Eduardo Sasha e Valdívia; Vitinho. 
Desfalques: Danilo Fernandes, William, Rodrigo Dourado, Anselmo, Leandro Almeida.
Pendurados: Fernando Bob, Ariel, Vitinho, Raphinha, Geferson, Gustavo Ferrareis, Andrigo, Rodrigo Dourado, Alex e Ernando.
Arbitragem: João Batista de Arruda (RJ), auxiliado por Michael Correia e João Luiz Coelho de Albuquerque (RJ).